Total de visualizações de página

sábado, 29 de dezembro de 2012

O estranho mundo de Zé do Caixão



Confesso que somente agora tive a oportunidade de travar contato com a obra do cineasta José Mojica Marins. Talvez porque o cinema de terror não seja a minha praia...

Mas, como no nosso blog comentamos o que há de bom por aí, não posso deixar de falar sobre José Mojica Marins, imortalizado no personagem Zé do Caixão. 

É muito difícil fazer cinema no Brasil. Creio que esta situação já foi bastante explorada... Pensem ainda no cinema de terror. Estamos acostumados com o terror que advém das películas norte-americanas: Hora do Espanto, Hora do Pesadelo, etc.


Cinema de terror no Brasil está a cargo de Mojica Marins! E O estranho mundo de Zé do Caixão (1968) trata-se de uma película na qual estão reunidas três obras de Mojica, sendo que uma se destaca: O Fabircante de Bonecas. A história macabra gira em torno de um artesão que fabrica bonecas cujos olhos são perfeitos... O expectador procura, então, montar a trama que se intensifica quando quatro ladrões adentram na fábrica de bonecas e se deparam com as quatro lindas filhas do artesão. Que mistério elas congregam? O que se passa naquela fábrica de horrores? 

É preciso conferir este filme de Mojica, cineasta que se destaca no cenário internacional como um dos maiores na confecção de filmes de terror da atualidade...

sábado, 17 de novembro de 2012

Dica de culinária pra finais de semana prolongados: batata caipira

Olá! Estou de volta! Quero abrir um espaço para a culinária no meu blog. Indico uma deliciosa e crocante batata caipira para aqueles que estão em dúvida sobre o que fazer em finais de semana prolongados... É o seguinte: você deve ter em casa quatros grandes batatas e não sabe o que fazer com elas, pois bem, leve-as ao forno por uma hora e meia envoltas em papel alumínio. Enquanto elas vão ao forno, cozinhe um peito de frango na panela de pressão (dependendo do modelo da panela o tempo pode variar). Depois de cozido o peito de frango, desfie e prepare um molho com azeitonas e ervilhas. Para saber se as batatas estão prontas:  teste o cozimento com um palito de dente; se o palito entrar e sair da batata sem impedimento algum, elas devem estar prontas. Se você tiver uma luva, tire o papel alumínio das batatas e retire um pouco da massa delas com uma colher para depois fazer o enchimento com o molho de frango desfiado e ervilhas e azeitonas. Se preferir, acrescente cheddar ou requeijão cremoso, que dá certo também. Em seguinda, leve ao forno a batara recheada por dez minutos e, cuidado pra não deixá-las quebrar, senão perde o charme do negócio. Veja a foto que fiz das minhas batatas caipiras e bom apetite. Dá pra acompanhar com vinho branco bem geladinho... Bom apetite!


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Mais sobre John Lennon

Olha essa: imagine, música de Lennon, foi banida de funerais no Reino Unido. Acompanhe no link as razões dessa arbitrariedade. Abaixo: a música para aqueles que gostam dela.





sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O garoto de Liverpool



Se você gosta de rock'n'roll não deixe de assistir ao filme O garoto de Liverpool. Este filme trata sobre a infância e adolescência do músico John Lennon.

John tornou-se conhecido por ter sido um dos fundadores da banda The Beatles e por assumir um forte discurso pacifista que adquire nos dias de hoje uma relevância ainda maior face aos inúmeros conflitos mundiais ou problemas sociais pelos quais a população do mundo industrializado padece.

A partir do filme constata-se que a adolescência de John Lennon foi muito conturbada. Sua mãe esteve envolvida com muita badalação e ainda jovem teve que deixar o menino John com a tia gerando inúmeros conflitos no adolescente. John, muito talentoso para os instrumentos, não parece ter frequentado qualquer escola musical, e tudo indica que aprendeu com os amigos e a mãe a técnica instrumental que mais tarde desenvolveria por si mesmo.

Chama a atenção, neste filme, a influência de Elvis Presley sobre o garoto de Liverpool… Elvis, com seu estilo irreverente, “tocou” o imaginário da juventude dos anos cinquenta e sessenta com a sua voz e performance provocativa. John Lennon estava atento e procurou imitá-lo. O filme, de um rompante profundamente didático, contribui um pouco para desbravar o período inicial da fase de formação de um dos melhores talentos políticos musicais que o multiculturalismo produziu. 


segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Neil Armstrong, a sonda Curiosity e o filme Prometheus


Neil Armstrong não tinha ideia daqueles passos protagonizados por ele em 1969 instantes depois de pousar a espaçonave Apolo 11 no solo lunar. Ele demonstrou esperança no futuro da humanidade ao prever que era um “pequeno passo para um homem, mas um grande passo para a humanidade”. Contudo, naquele contexto da guerra fria, aquele ato soava como um desafio do ocidente capitalista face o avanço do socialismo pelo mundo, liderado pela Ex. URSS.

Mas a morte de Neil Armstrong congrega uma ironia bastante curiosa nos dias de hoje. Poucas pessoas parecem se importar com o dia em que o homem foi à lua. Há cerca de três semanas pousou em Marte a sonda Curiosity enviada pela Nasa para fazer experimentos científicos. Trata-se da mais avançada sonda jamais enviada para o planeta vermelho. Este sim parece ser o maior passo que a humanidade imaginou para si: a preparação para uma viagem tripulada à Marte em 2030. Esqueça a lua e olhe para frente! Para Marte!

Ora, a chegada do homem à Marte não constituiu um empecilho para o cinema! Ao contrário, várias películas retratam a presença do homem naquele planeta, como por exemplo, “Missão Marte” (1999), de Brian de Palma. Contudo, este filme é bastante otimista quanto ao futuro e ao contato dos seres humanos com alienígenas. O mesmo não se pode dizer de Prometheus (2012), de Ridley Scott.

Com este filme de Scott temos a impressão de que não será uma boa ideia ir à Marte. Muitos dos nossos temores podem vir à tona. A ciência que tanto nos ajudou até agora, caminha em lados opostos aos anseios dos indivíduos. A ida à Marte, neste filme, significou o aniquilamento das pessoas justamente por aquilo de que não se tinha ideia: o desconhecido. Mas, a bela paisagem da chegada da espaçonave Prometheus à Marte, revela que o espaço é uma experiência que os seres humanos não abrirão mão de conquistá-lo. E a sonda Curiosity que o diga! Pois, já em Marte começa a mandar fotos do solo marciano... E certamente  não estamos bem próximos de dar o “grande passo para a humanidade” como bem antecipou Neil Armstrong, o primeiro homem que pisou na lua?

Segue abaixo uma visão geral sobre a sonda Curiosity


Um pouco sobre o filme Prometheus



sábado, 25 de agosto de 2012

Monster - desejo assassino

Até que ponto a convivência social entre as pessoas e, os maus tratos que determinados indivíduos padecem, fruto dessas relações, altera ou influi naquilo que elas se tornarão um dia? Talvez seja esta indagação que mais nos aflija nos dias de hoje, pois, precisamos respondê-la e procurar eliminar a violência em todos os sentidos, seja ela física ou moral, a todos os indívidos, sob pena de estarmos criando verdadeiros "monstros" em nossa sociedade. Creio ser esta a mensagem que o filme Monster (1993) tenha me passado. Eis um pequeno resumo do filme.

"Vítima de abusos durante a infância, Aileen Wuornos (Charlize Theron) tornou-se prostituta ainda na adolescência. Ela está prestes a acabar com a própria vida quando conhece Selby (Christina Ricci), uma jovem lésbica com quem acaba se envolvendo. Certa noite, depois de ser agredida por um cliente, Aileen acaba matando o sujeito. O incidente desencadeia uma série de outros assassinatos, que faz com que ela fique conhecida como sendo a primeira serial killer dos Estados Unidos". 

Vejam também o triller deste filme que vale a pena. 



terça-feira, 31 de julho de 2012

Cozinhando com Nozes

 
Olá! Aqui vai mais uma dica: Cozinhando com Nozes. Conheci uma galera super-legal em São Paulo. Eles filmaram uma temporada de receitas e histórias que está na net. Confiram uma videoreceita deles com a participação da Moranguinho, Ana Angélica Martins, ex-bbb.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Lançamento do livro Filmografia no evento História Cultural - Teresina - Piauí

Nesta última semana do mês de junho acabei lançando o livro Filmografia da exibição cinematográfica no evento Encontro Nacional de História Cultural em Teresina - Piauí. Gostei do evento e da cidade de Teresina que se parece com Montes Claros: é muito quente! Trinta e cinco graus na sombra!




Tirei algumas fotos da cidade e do evento na Universidade Federal do Piauí. Tive a oportunidade de visitar a Central de Artesanato Mestre Dezinho e o Museu do Piauí. Recomendo esses lugares a todos que vierem por essas bandas, vale a pena! Deixo algumas fotos pra provocar água na boca de todos...















quarta-feira, 6 de junho de 2012

Memórias de uma guerra suja










Confesso que tive uma noite agitada ontem. Assisti ao programa Observatório da Imprensa com o jornalista Alberto Dines na TV Brasil, e fiquei estarrecido com as declarações do ex-delegado do DOPS, Claudio Guerra, durante o regime militar.

Ele alegou que tomou contato com Deus e se arrependeu de inúmeras atrocidades que cometeu como ativo militante da repressão militar. Por exemplo: incinerou cerca de onze corpos de militantes da esquerda num forno da Usina de Cana-de-Acúcar na cidade de Campos dos Goyatacazes, Rio de Janeiro.

E não pára por aí: várias empresas privadas financiaram o sequestro, tortura e assassinato de presos políticos e pagaram prêmios para os militares que se envolveram nessas operações. O depoimento do delegado, a cada dia, tem sido acompanhado por vítimas que sobreviveram àqueles anos, por ex-militantes de esquerda que participaram da luta armada, e pelos parentes próximos daqueles que morreram e cujos corpos continuam desaparecidos, e, todos, acreditam na credibilidade das informações reveladas por Claudio Guerra no livro Memórias de uma guerra suja.

Temos que ler este livro! O Brasil ainda não acertou suas contas com o seu passado. Nossos mortos ainda não descansam em paz!


quarta-feira, 16 de maio de 2012

O contador de histórias




Esqueça um pouco de Forrest Gump (1994) e oriente-se por esse filme de Luiz Villaça baseado na vida do contador de histórias Roberto Carlos Ramos.

Não sei, mas creio que no Brasil temos muito que aprender e foi com esse espírito que assisti ao Contador de Histórias (2009). Trata-se da vida do menino Roberto Carlos Ramos antes de se tornar um dos maiores contadores de narrativas empolgantes para a criançada, e de resto,  para os familiares também.

A infância do menino Roberto não foi nada romântica. Ao contrário, acabou dentro da Febem e passou por inúmeras dificuldades até ser encontrado por uma francesa, ávida por concluir uma tese sobre os menores que viviam na Febem de Belo Horizonte. 

A partir desse contato entre os dois deu-se uma relação conflitante e marcada por uma amizade que mudou para sempre a vida de Roberto Carlos Ramos. Veja o triler abaixo e se tiver oportunidade veja o filme e conte uma história...


sexta-feira, 13 de abril de 2012

100 anos do naufrágio do Titanic

Dia 14 de abril completa-se 100 anos do naufrágio do Titanic. A Globo News produziu uma série de reportagens interessantes sobre esse tema que ainda contagia os corações das pessoas. Nesta oportunidade, fui entrevistado pelo site UNIVERSIA  e indagado sobre o fato de que ainda hoje falamos sobre a história em torno do Titanic... Confiram no link a seguir. A esse propósito reitero aqui um artigo que publiquei sobre o filme alguns anos atrás.


segunda-feira, 2 de abril de 2012

Nicolelis faz um alerta: tá faltando engenheiros no país

Já registrei aqui no blog o livro do neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis (Muito além do nosso eu) e o prêmio que recebeu o ano passado pelo jornal O Globo.

 Miguel Nicolelis é bastante ambicioso e revela em entrevista recente os seus planos para o futuro: ele deseja que "O Walk Again [seja] a semente de uma nova indústria no Brasil, a da tecnologia de reabilitação. Gostaríamos de usar o Walk Again [projeto de criar um exoesqueleto robótico controlado pelo cérebro] como projeto-âncora para lançá-la aqui no Brasil com a construção da infraestrutura do parque neurotecnológico do Câmpus do Cérebro”, diz.

Nessa entrevista, realizada para o site Link no dia 01-04-12, Nicolelis constata, com temor, uma situação que conhecemos tão bem neste país que ainda não percebeu que a educação é a chave para um futuro melhor de nossa população: “Nossa situação é dramática. O déficit de engenheiros que o Brasil tem é gigantesco. E esse é um assunto estratégico. A indústria deste século, sem dúvida, é a do conhecimento e estamos em grande desvantagem. Se não acordarmos agora, não precisamos mais acordar. A janela de oportunidade está se fechando – e rápido.” Confira a entrevista completa neste link.

domingo, 1 de abril de 2012

O cinema argentino está com fólego!

Outro dia tive a oportunidade de assistir dois filmes concretizados na Argentina. Vou comentar um deles hoje.

A película chama-se Aura (El Aura, 2005) e trata-se da co-produção entre a França, Argentina e a Espanha. A narrativa do filme retrata um taxidermista (Arte que consiste em dissecar os animais mortos, para os conservar com aparência de vivos), obscecado com a possibidade de realizar um assalto a um banco. Ele acaba convidando o amigo para a sua empreitada, porém o amigo não enxerga com bons olhos aquela proeza. 

Além dessa característica meticulosa (a obscessão) do personagem principal, temos que este protoganista padece da epilepsia que torna um motivo para que o diretor do filme (Fabián Bielinsky) traduza em imagens poéticas as sensações psíquicas de um epilético e sua relação com o mundo.

Este pequeno resumo sobre este filme não poderia terminar sem fazer a menção ao fato de que é muito difícil de assistir filmes de outras nacionalidades nos cinemas das pequenas e médias cidades brasileiras. É com muita tristeza que constatamos que nosso sistema de exibição brasileiro previlegia o sistema de lotes, coisa que os cineastas brasileiros repugnavam durante os anos sessenta, setenta de oitenta e que perdura até hoje e explico: os exibidores estabelecem um contrato com os grandes distribuidores mundiais, em geral estudunidenses, e passam a exibir, em grande maioria, filmes daquela nacionalidade, prejudicando a exibição de filmes de outros países, inclusive do nosso. Dessa forma, não podemos assistir a filmes argentinos, iranianos, africanos e asiáticos nas cidades menores... É uma lástima! Veja o Triler abaixo.



segunda-feira, 12 de março de 2012

Lírios d'Água

Estou de volta com mais um filme imperdível. A TV Cutura de São Paulo está com uma programação de filmes todo sábado às 22:00 horas que vale a pena conferir. Neste último final de semana ela exibiu a película da diretora francesa Céline Sciamma.

 Lírios d'Água (2007) narra a história de três adolescentes que praticam o nado sincronizado no subúrbio de Paris. No decorrer da narrativa, ambas percebem que não era somente o nado sincronizado que almejavam... Este filme mostra, com delicadeza, os impasses da adolescência, as crises, o desejo, pela ótica de três meninas que percebem o amadurecimento do seus corpos sendo que, ainda não estão preparadas para assumir nenhum compromisso, pois a hora ainda não chegou. Esta difícil conclusão, que já passamos algum dia em nossas vidas, ganha nas telas um olhar feminino para os impasses das meninas durante a adolescência.

Se tiver um tempinho a mais confira reportagem do Estadão neste link e  veja também o triler do filme abaixo.

video


terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Mamãe faz cem anos




Olá! Estou de volta com mais um filme que vale a pena da Coleção Folha Cinema Europeu. Desta vez, com o filme Mamãe faz cem anos, de Carlos Saura.

A estrutura do filme é simples: membros de uma família espanhola se reúnem numa casa de campo para celebrar os cem anos da matriarca, porém, traços obssessivos de alguns afilhados e parentes, afloram, nesta narrativa conturbada de Carlos Saura.

Carlos Saura, cineasta espanhol, apresenta uma filmografia diversificada entre a crítica ao regime do ditador Francisco Franco (Cria Cuervos) que governou aquele país por cerca de quarenta anos, e filmes que tratam sobre a ditadura argentina (Tango,) utilizando como motivo principal da sua narrativa, a tradicional dança portenha, o tango.

Mamãe faz cem anos é uma mistura meio rodrigueana (Nelson Rodrigues) com o surrealismo de Buñuel, sobretudo se pensarmos nas peças daquele dramaturgo brasileiro (não sei se Saura leu Nelson) que retratam a sociedade carioca (por que não brasileira?) permeada pela lascívia, o cinismo e o caráter puritano que rege nossas relações com os outros em sociedade. Buñuel, aliás, foi um inspirador de muitos filmes de Carlos Saura mediante a atmosfera meio real e absurda de seus filmes.


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Blog sobre livro infantil

Quero abrir espaço para comentar o blog de Vivaldo Andrade dos Santos. Este autor, que tive a oportunidade de conhecer em Mariana (Minas), está lançando um livro infantil "O rato que roeu a roupa do rei". Irei ler esta obra e aproveito para indicar este autor que se prima pela seriedade e qualidade naquilo que faz e fez em sua carreira como professor nos EUA. Boa sorte! Precisamos abrir o mercado editorial brasileiro para os novos talentos que pululam aqui e acolá. Site: http://www.vivaldoandradedossantos.com/blog/

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

A dama oculta




Aqui vai mais uma dica de um filme de suspense para aqueles que amam este gênero cinematográfico. O filme de hoje é A dama oculta de Alfred Hitchcock.

“Durante viagem de trem pela Europa, a jovem Iris (Margaret Lockwood) torna-se amiga de Miss Froy (May Whitty). Mas a simpática senhora desaparece misteriosamente e, quando Iris investiga seu paradeiro, os passageiros negam tê-la visto. “A Dama Oculta” é o penúltimo filme inglês de Alfred Hitchcock (1899-1980) antes de ir trabalhar nos Estados Unidos” (Folha, site: http://cineeuropeu.folha.com.br/a-dama-oculta-23.html).

Hitchcock cativou os cineastas pelo mundo. O jovem diretor francês, François Truffaut (já comentado aqui no blog) da Nouvelle Vague, o entrevistou nos anos 50 e 60. Para Truffaut e seus colegas, Hitchcock estava entre os maiores cineastas de todos os tempos, ao lado de nomes como Jean Renoir, Federico Fellini, Ingmar Bergman e Luis Buñuel.

Quem não se lembra da película Os pássaros! Eles atacam a população de uma pequena cidade sem que se apresente qualquer motivo para este fato. É um filme que merece ser visto sempre... E sem falar Um corpo que cai... Outro fenomenal filme de Hitchcock. Relata a história de um homem que presencia a queda de um corpo e nada pode fazer para impedi-lo. São pequenas dicas que valem a pena. Até a próxima!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Adeus, meninos!


 
Se você acha que as temáticas dos filmes de guerra se acabaram, está enganado! Se tiver a oportunidade de assistir Adeus, meninos de Louis Malle, garanto que irá se apaixonar por essa narrativa na qual garotos internos de um colégio francês em plena Segunda Grande Guerra Mundial, vivenciam distintas experiências tendo como palco este sangrento conflito mundial.

A narrativa deste filme é envolvente e chama a atenção para o fato de que as crianças apreenderam a Segunda Grande Guerra Mundial na própria pele e duvido que a tenham compreendido plenamente. Pelo menos creio que podemos tirar essa conclusão a partir de Adeus, meninos.

Quanto a Louis Malle podemos dizer que é uma cineasta eclético. Destacarei aqui o filme Perdas e danos (1992), com Juliette Binoche e Jeremy Irons nos papéis principais, como exemplo desta diversidade cinematográfica presente neste diretor francês. Neste filme podemos observar a prisão interior de um homem obcecado pela futura esposa de seu filho.

Louis Malle foi companheiro de Godard, Truffaut dentre outros diretores que ajudaram a formar a Nouvelle Vague, movimento cinematográfico que contribuiu para renovar o cinema moderno francês. Adeus, meninos vale por tudo e pelo sugestivo título que certamente atrairá a atenção do espectador...